Maior parte das áreas de cana e café do Brasil escapa de geadas, diz Somar

segunda-feira, 13 de junho de 2016 11:43 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O impacto de uma forte frente fria no final de semana no Brasil passou ao largo dos cinturões de café e cana-de-açúcar do país, com geadas atingindo as regiões produtoras apenas pontualmente, e as projeções apontam para um lento aumento das temperaturas ao longo da semana, afirmou nesta segunda-feira o metereologista da Somar Meteorologia Celso Oliveira.

Alguns casos isolados de geadas podem ter danificado cafezais perto de Poços de Caldas e São Sebastião de Paraíso, em regiões ao sul de Minas Gerais e ao longo da fronteira entre Paraná e São Paulo.

A região de Poços de Caldas, em Minas Gerais, registrou uma mínima de 1,7 graus Celsius negativos no início da segunda-feira, mas outras regiões do cinturão cafeeiro no sul e Minas e no Paraná tiveram temperaturas acima de um grau, disse a Somar.

As temperaturas ao longo de áreas de café, cana e milho ao sul do país deverão subir aos poucos ao longo da semana, com expectativa de que não ocorram chuvas que possam interromper colheitas na região de café.

A Somar ressaltou, no entanto, que duas áreas de cana no Mato Grosso do Sul podem ter sofrido danos devido às baixas temperaturas no final de semana.

A cana é mais vulnerável a danos pelas baixas temperaturas que outras culturas, e as temperatras na região caíram a 0,5 graus Celsius, segundo a consultoria.

Áreas de milho no Paraná sofreram com temperaturas congelantes desde a semana passada, mas apenas uma parte da safra está vulnerável ao frio, disse a Somar.

Eventuais danos provocados pelas geadas não são visíveis imediatamente, demandando mais tempo para uma avaliação precisa.

(Por Reese Ewing)