Opep vê demanda por petróleo maior que produção do grupo pela 1ª vez em 3 anos

segunda-feira, 13 de junho de 2016 14:07 BRT
 

LONDRES (Reuters) - A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) projetou nesta segunda-feira que o mercado mundial da commodity estará mais equilibrado no segundo semestre do ano, conforme interrupções na produção na Nigéria e no Canadá ajudam a reduzir mais rápido que o esperado um excesso de oferta que derrubou os preços.

A Opep apontou em relatório mensal que a produção atual do grupo está menor do que a demanda média projetada para seu petróleo no segundo semestre.

O último trimestre em que a Opep produziu abaixo da demanda pelo seu produto foi em 2013, segundo edições anteriores do documento.

O petróleo subiu para 50 dólares o barril ante mínimas de 12 anos registradas em janeiro, de 27 dólares, conforme problemas interromperam a produção. Isso, segundo a Opep, acelerou uma redução da oferta prevista para acontecer de qualquer maneira, uma vez que os preços baixos finalmente tiveram efeito sobre a oferta mais cara de países de fora do cartel.

"O excesso de oferta no mercado deverá cair ao longo dos próximos trimestres", disse a Opep no relatório, resultando em um mercado de petróleo mais equilibrado até o final do ano".

Os preços do petróleo caíram fortemente desde o patamar de 100 dólares registrado há dois anos, após a Opep se recusar a reduzir a produção em uma aposta de que cotações mais baixas atingiriam a oferta de rivais.

Com sinais de que a estratégia está funcionando, a Opep decidiu não alterar essa política em uma reunião de produtores realizada em 2 de junho.

Ataques contra a indústria petrolífera da Nigéria e incêndios florestais no Canadá, além de problemas em outros locais, ajudaram a levar o nível de interrupções não programadas na produção ao maior nível em ao menos cinco anos em maio.

Mas os estoques estão elevados, o que fez a Opep alertar que "ainda assim, há um enorme excesso de oferta global".   Continuação...