Índice europeu atinge mínima de 3 meses com nervosismo sobre referendo na Grã-Bretanha

segunda-feira, 13 de junho de 2016 14:19 BRT
 

Por Alistair Smout e Atul Prakash

LONDRES (Reuters) - As bolsas europeias atingiram nesta segunda-feira o menor nível em mais de três meses, pressionadas por vendas generalizadas de ações cíclicas e pela agitação nos mercados diante da possibilidade de a Grã-Bretanha sair da União Europeia.

O índice FTSEurofirst 300 fechou com queda de 1,87 por cento, a 1.284 pontos, após atingir o menor nível desde o final de fevereiro e ampliar a queda de 2,3 por cento da sessão anterior.

As bolsas europeias sofreram pressão de vendas diante do padrão de aversão ao risco nos mercados globais, com os investidores se posicionando para reuniões de bancos centrais esta semana e o referendo sobre a permanência da Grã-Bretanha na UE marcado para o dia 23 de junho.

"Nós estamos em território desconhecido diante da votação sobre a saída da Grã-Bretanha, e também tem o Fed nesta semana. Então o muro de preocupações é bastante alto neste momento", disse o diretor executivo da Lontrad, Zeg Choudhry.

Uma pesquisa na Grã-Bretanha, divulgada depois que o mercado fechou na sexta-feira, mostrou que a campanha pela saída da UE tinha uma vantagem de dez pontos, apesar de outras duas enquetes posteriores no fim de semana terem mostrado um panorama incerto sobre qual lado vai vencer.

Antes disso, o Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, o Banco da Inglaterra e o Banco do Japão se reúnem, com a expectativa de que não alterem a política monetária diante do cenário de cautela potencializado pela votação na Grã-Bretanha.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 1,16 por cento, a 6.044 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 1,80 por cento, a 9.657 pontos.   Continuação...