Principal índice europeu de ações fecha na mínima desde fevereiro por referendo britânico

terça-feira, 14 de junho de 2016 14:03 BRT
 

Por Atul Prakash e Danilo Masoni

LONDRES/MILÃO (Reuters) - O principal índice acionário europeu caiu pela quinta sessão seguida nesta terça-feira em meio ao nervosismo com o referendo da próxima semana sobre a permanência da Grã-Bretanha na União Europeia (UE) e a incerteza em relação ao resultado da reunião do Federal Reserve, banco central norte-americano.

O índice FTSEurofirst 300 fechou com queda de 1,89 por cento, a 1.260 pontos, menor nível de fechamento desde 24 de fevereiro.

O índice STOXX Europe 600 recuou 1,92 por cento, enquanto o índice europeu de mineração perdeu 3,48 por cento, maior queda setorial, acompanhando os preços mais fracos dos metais.

A ação da gestora de recursos suíça GAM Holding caiu 17,9 por cento, para a mínima em quatro anos e meio, depois de alertar que espera queda de 50 por cento no lucro antes de impostos do primeiro semestre.

Entretanto, o papel da Premier Farnell saltou 50 por cento depois que a Daetwyler Holding concordou em comprá-la em oferta que avaliou a distribuidora de componentes eletrônicos britânica em pouco mais de 1 bilhão de dólares.

O índice de volatilidade Euro STOXX 50, principal medida de ansiedade do investidor na Europa, saltou 3,97 pontos, para 38,34, máxima de fechamento para 2016. Há cerca de duas semanas o índice estava em 20.

"As preocupações com a saída Grã-Bretanha da UE estão elevando o índice de volatilidade e particularmente afetando o setor financeiro. A volatilidade alta deve durar até pelo menos o referendo", disse o economista sênior da KBC Koen De Leus.

A incerteza sobre a reunião do Fed, que começa nesta terça-feira, também pesou sobre os mercados. O banco central dos Estados Unidos deve manter a taxa de juros depois do relatório de emprego de maio bem mais fraco do que o esperado, segundo analistas.   Continuação...