15 de Junho de 2016 / às 18:48 / em um ano

Fed mantém juros e sinaliza duas altas neste ano

WASHINGTON (Reuters) - O Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, manteve a taxa de juros nesta quarta-feira mas sinalizou que ainda planeja duas altas neste ano, dizendo esperar que o mercado de trabalho ganhe força após a recente desaceleração.

No entanto, o Fed reduziu suas projeções econômicas para 2016 e 2017 e indicou que será menos agressivo ao apertar a política monetária após o fim deste ano.

As autoridades do Fed não deram indicações de quando podem elevar os juros, embora suas projeções deixem a porta aberta para alta no próximo mês.

"O ritmo de melhora no mercado de trabalho desacelerou", informou o Fed em comunicado. Ele acrescentou, entretanto, que "a atividade econômica vai expandir a ritmo moderado e que os indicadores do mercado de trabalho vão se fortalecer" mesmo com aumentos graduais dos juros.

Projeções atualizadas das autoridades do Fed indicam crescimento anual do Produto Interno Bruto (PIB) de apenas 2 por cento no horizonte de projeções do banco central, ligeiramente abaixo do que foi previsto na reunião de março.

As autoridades estão preocupadas com a potencial fraqueza no mercado de trabalho dos Estados Unidos e a possibilidade de turbulência financeira se a Grã-Bretanha votar por deixar a União Europeia (UE) em referendo na próxima semana. O comunicado do Fed nesta quarta-feira não fez referência ao referendo.

A chair do Fed, Janet Yellen, dará entrevista à imprensa às 15:30 (horário de Brasília).

O Fed manteve sua principal taxa de juros entre 0,25 e 0,50 por cento. O Fed elevou os juros em dezembro pela primeira vez em quase uma década e sinalizou que quatro altas eram possíveis em 2016.

Preocupações com a desaceleração econômica global e a volatilidade nos mercados financeiros reduzidam subsequentemente esse números para duas.

Embora as preocupações com a saúde da economia global tenham diminuído, a forte desaceleração das contratações nos EUA em maio foi preocupante. Dados mais recentes indicaram que o relatório de emprego de maio pode ter sido um desvio

O comunicado do Fed apontou que a atividade econômica parece ter se recuperado desde abril.

Economistas consultados pela Reuters não vinham nenhuma chance de o Fed elevar os juros agora. A maioria esperava que isso acontecesse em julho ou setembro, com a expectativa de que o mercado de trabalho norte-americano se recuperado e o referendo britânico não leve a um colapso financeiro.

Não houve dissidentes na decisão do Fed.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below