Venezuela mantém esperança de acordo na Opep devido a maior produção do Irã

quinta-feira, 16 de junho de 2016 15:12 BRT
 

SÃO PETERSBURGO (Reuters) - O ministro do petróleo da Venezuela, Eulogio del Pino, disse nesta quinta-feira que o Irã, país que também é membro da Opep, deve chegar aos níveis de produção anteriores às sanções até setembro, o que permitiria um renascimento das conversas sobre um congelamento global de produção de petróleo.

Falando à Reuters nos bastidores do principal fórum econômico da Rússia, em São Petersburgo, Del Pino disse que a ideia do congelamento poderia ser discutida em uma reunião informal entre produtores membros e não membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) na Argélia em setembro.

Ele também disse que irá propor formalmente à Opep a adoção de uma política de "faixas de produção", que poderia permitir que a produção dos países membros flutuasse em uma certa quantidade.

Isto permitiria que a organização não retrocedesse na espinhosa discussão sobre teto de produção e cotas de produção individuais, ele disse.

"Nós teremos faixas de produção e iremos monitorá-las constantemente. Isto daria flexibilidade para corrigir as coisas em tempo real", ele acrescentou.

A Venezuela tem sofrido pesadamente com os baixos preços do petróleo e tem visto sua produção cair, assim como muitos outros países produtores. Mas del Pino disse que a produção deverá se recuperar devido a chuvas que ajudaram na geração de energia, que é essencial para o funcionamento dos campos de petróleo.

Ele disse que a produção do país deverá subir para 2,8 milhões de barris por dia até o final do ano, ante 2,7 milhões de bpd atualmente.

(Por Dmitry Zhdannikov)