Saída britânica da UE pode ter grande impacto para economia do Reino Unido, diz FMI

sexta-feira, 17 de junho de 2016 20:46 BRT
 

Por Andy Bruce

LONDRES (Reuters) - A vitória do voto pela saída do Reino Unido da União Europeia em um referendo na semana que vem pode ter um impacto de 5 por cento no tamanho da economia britânica até 2019 ante o que aconteceria caso o país permaneça no bloco de 28 países, disse o Fundo Monetário Internacional (FMI).

O FMI, que já alertou anteriormente que a Grã-Bretanha e a economia mundial podem ser afetadas pela saída britânica da UE, apresentou no sábado (horário de Londres) dados detalhados sobre como a vitória do "sair" poderia afetar a quinta maior economia do mundo.

Se a Grã-Bretanha conseguir uma relação com a UE parecida com a que a Noruega tem com o bloco, a produção econômica deve ficar 1,5 por cento menor até 2019 do que se o país permanecer na União Europeia, segundo o cenário do FMI para um impacto "limitado" da saída britânica da UE.

A Noruega não faz parte da UE, mas tem acesso a seu mercado em troca de contribuir com dinheiro para o bloco e aceitar seu princípio de liberdade de movimentação e algumas outras regras e regulações.

Sob o cenário "adverso" desenhado pelo FMI --uma longa e mal-sucedida negociação entre Londres e Bruxelas seguida pela Grã-Bretanha tendo de comercializar com a UE sob as regras da Organização Mundial de Comércio (OMC)-- a economia ficaria 5,5 por cento menor até 2019.

"No curto prazo, a incerteza gerada por um processo de saída complicado e ainda não testado pode ser danoso para os investimentos, o consumo e o emprego (na Grã-Bretanha)", disse o FMI em um relatório.

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447759)) REUTERS ES