Presidente do banco central da Índia surpreende ao renunciar ao cargo

sábado, 18 de junho de 2016 12:20 BRT
 

Por Devidutta Tripathy

MUMBAI (Reuters) - O presidente do banco central da Índia, Raghuram Rajan, que enfrentou críticas de membros do partido de situação por manter taxas de juros muito altas, surpreendeu autoridades neste sábado ao anunciar sua saída ao fim de seu mandato em 4 de setembro.

Rajan, ex-economista do Fundo Monetário Internacional (FMI), era popular entre investidores estrangeiros por seus esforços para controlar a inflação e ganhou prestígio por ajudar a salvar a Índia de sua pior crise de câmbio em mais de duas décadas após assumir em setembro de 2013.

Mas em uma carta à equipe ele disse que planeja retornar à academia, mesmo que duas de suas ações - a criação de um comitê de política monetária para determinar taxas de juros e uma limpeza do setor bancário - permaneceram não concluídas.

Embora festejado por investidores, Rajan enfrentou fortes críticas de membros do partido de direita do primeiro-ministro Narendra Modi.

(Reportagem adicional de Neha Dasgupta e Rupam Jain)