20 de Junho de 2016 / às 14:47 / um ano atrás

Dias de moagem de cana perdidos por chuvas podem ser recuperados, diz Unica

LONDRES (Reuters) - A maior parte dos dias de moagem de cana perdidos até agora devido a chuvas no centro-sul do Brasil pode ser recuperada, disse nesta segunda-feira a presidente da União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), Elizabeth Farina.

Vários dias de colheita foram perdidos no centro-sul pelo tempo chuvoso na segunda quinzena de maio e primeira metade de junho, depois de um forte início na temporada de processamento com o tempo mais seco em abril.

"A Unica avalia que teremos muitas dificuldades para prever a colheita deste ano, por causa do tempo. Em alguns lugares, está chovendo muito. E temos algumas geadas no Sul", disse Farina à Reuters no intervalo de um seminário sobre a indústria de açúcar e etanol organizado pela consultoria Datagro.

"A maior parte dos dias (pode ser recuperada)", acrescentou ela, referindo-se aos dias perdidos até agora.

Farina disse que os dias perdidos podem ser recuperados com o aumento de produtividade nos próximos meses ou pelo alongamento da moagem.

"Pode ser uma combinação de ambos", afirmou.

    O esmagamento de cana no centro-sul do Brasil normalmente vai até o final do ano civil.

    Farina não deu nenhuma opinião sobre quantos dias podem ser perdidos na segunda quinzena de junho.

A Unica vai divulgar números no próximo mês sobre o esmagamento de cana na última quinzena de junho.

    Ela disse que uma oferta global mais apertada, e não apenas fatores relacionados à oferta brasileira, está contribuindo para o mais recente rali nos preços futuros do açúcar.

O açúcar bruto de referência na ICE tocou um pico de 20,15 centavos de dólar por libra-peso em 16 de junho, máxima em dois anos e meio.

O tempo seco em produtores asiáticos, incluindo a Índia, tem contribuído para alterar o balanço de oferta e demanda global de açúcar para um déficit, após diversos anos de excesso de oferta, segundo operadores e analistas.

Farina preferiu não comentar se o fenômeno climático La Niña poderá ter impacto sobre a produção de açúcar nos próximos meses.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below