Governo quer emenda em MP para ampliar a 100% limite de participação de estrangeiro em aéreas, dizem fontes

segunda-feira, 20 de junho de 2016 18:34 BRT
 

Por Maria Carolina Marcello e Leonardo Goy

BRASÍLIA (Reuters) - O governo deve trabalhar para ampliar o limite de participação de capital estrangeiro em companhias aéreas brasileiras para até 100 por cento na votação prevista para a noite desta segunda-feira na Câmara dos Deputados, afirmaram fontes.

Duas fontes com conhecimento do assunto disseram à Reuters que o governo deve trabalhar por esse percentual, em vez dos 49 por cento previstos no relatório do deputado Zé Geraldo (PT-PA).

Geraldo acredita que deve ser apresentado um destaque ampliando a possibilidade de participação de capital estrangeiro nas companhias aéreas brasileiras para até 100 por cento.

Segundo o deputado, seu partido deve usar as prerrogativas regimentais para manter o limite de 49 por cento.

“Nós vamos espernear, mas se eles tiverem maioria, ganham”, disse o relator à Reuters.

Esse destaque, aliás, terá apoio do governo do presidente interino Michel Temer, que defende a permissão até 100 por cento, segundo essas duas fontes do governo.

Uma dessas fontes disse que a “expectativa é que os 100 por cento passem” e outra deixou claro que a base de Temer dará apoio para emendas que levem a esse porcentual.

O texto original da medida, enviado pela presidente afastada Dilma Rousseff, prevê que a participação estrangeira pode ser elevada dos atuais 20 por cento para 49 por cento.   Continuação...