Disputa por Estácio esquenta com proposta formal de compra pela Kroton

terça-feira, 21 de junho de 2016 18:42 BRT
 

Por Juliana Schincariol e Tatiana Bautzer

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - A batalha pelo controle da Estácio Participações ganhou força nesta terça-feira com o fracasso dos esforços da segunda maior empresa de ensino superior privado do Brasil em permanecer independente não sendo suficientes para evitar ofertas de concorrentes.

A Kroton Educacional melhorou em quase um terço sua oferta não solicitada pelo controle da Estácio em relação ao plano divulgado em 2 de junho. A Reuters antecipou a intenção da Kroton em melhorar a proposta na semana passada.

Uma fonte a par dos planos da Kroton disse que a proposta de trocar 1,25 ação de emissão da Kroton por cada papel da Estácio já ganhou apoio de cerca de 40 por cento dos acionistas da Estácio, e que é definitiva. A Kroton é maior companhia de educação do mundo em valor de mercado.

A outra interessada é a Ser Educacional, que está disposta a rever os termos da oferta de fusão envolvendo dinheiro e ações encaminhada ao Conselho de Administração da Estácio em 5 de junho, disse o presidente-executivo da Ser, Jânyo Diniz, nesta terça. Ele não deu mais detalhes sobre quais seriam os novos termos.

A ofensiva de Kroton e Ser ocorrem em meio à oposição da segunda maior acionista da Estácio, a família Zaher, sobre a venda da companhia. Chaim Zaher foi nomeado presidente-executivo interino da Estácio na semana passado para ajudar a proteger a companhia das ofertas de aquisição, cortar custos e voltar a se expandir.

A briga pela Estácio, uma companhia de cerca de 588 mil estudantes e receita anual de 4,3 bilhões de reais, coloca em cena o que pode se tornar a batalha mais feroz por uma aquisição não solicitada no setor educacional privado brasileiro, uma das indústrias de maior crescimento no país.

Analistas disseram que a Estácio inchou sua estrutura de custos, comparada à dos rivais, tornando-se um alvo sedutor: um comprador terá amplo espaço para cortar custos e fortalecer o foco do negócio em expansão geográfica e de segmentos.

Os Zaher querem ao menos 1,5 ação da Kroton por cada papel da Estácio, disse à Reuters uma fonte próxima à família.   Continuação...