MP prevê repasse de até R$3,5 bi à Eletrobras até 2017; ações disparam

quinta-feira, 23 de junho de 2016 12:13 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O governo publicou no Diário Oficial da União desta quinta-feira a medida provisória 735/16, que fixa em até 3,5 bilhões de reais o repasse de recursos da União à Eletrobras e estatais elétricas do Norte para bancar despesas com combustíveis, impulsionando um movimento de forte alta das ações.

O texto ainda retira da Eletrobras a função de gerir recursos de fundos que bancam subsídios nas tarifas de energia.

A medida, assinada pelo presidente interino Michel Temer, também altera condições para a privatização de concessões de geração, transmissão e distribuição de energia que pertençam a estatais.

A publicação da MP é mais um passo do governo para reestruturar a Eletrobras, o que passará pela revisão do papel e tamanho da empresa, incluindo a privatização de ativos, segundo afirmou recentemente o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho.

Os papéis ordinários da Eletrobras subiam 8,5 por cento por volta das 12:08, enquanto os preferenciais tinham alta de 6,6 por cento no mesmo horário.

Uma medida importante para essa reformulação já havia sido anunciada na quarta-feira, quando o secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Paulo Pedrosa, confirmou a indicação do atual presidente da CPFL, Wilson Ferreira Jr, para comandar a Eletrobras, nomeação que agradou ao mercado e também ajudou na alta do papel na véspera.

A ação ordinária da Eletrobras subiu mais de 30 por cento no acumulado da semana.

Segundo a MP desta quinta-feira, a União poderá destinar à Eletrobras, até o exercício de 2017, até 3,5 bilhões de reais de recursos arrecadados com bônus de outorga em leilão de hidrelétricas realizado no ano passado.

Pedrosa havia afirmado na véspera, sem detalhar, que o governo iria aportar 3,5 bilhões de reais na Eletrobras.   Continuação...