Governo marca leilão da distribuidora Celg-D; valor mínimo fica em R$2,8 bi

sexta-feira, 24 de junho de 2016 09:32 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O edital de desestatização da distribuidora de energia goiana Celg-D, publicado nesta sexta-feira, estabeleceu um valor mínimo de 2,8 bilhões de reais para o leilão previsto para ocorrer em 19 de agosto, na BM&FBovespa, informou o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), um dos responsáveis pelo certame.

A Celg-D é controlada pela Eletrobras, que detém 50,93 por cento do seu capital social, e pelo governo de Goiás, que possui, via CELGPar, 49 por cento do capital da empresa.

O governo manteve o lance mínimo estabelecido anteriormente em cerca de 2,8 bilhões de reais pela Celg-D --que tem dívidas que, se assumidas pelo comprador, elevariam o montante do negócio para 5,2 bilhões de reais.

O valor mínimo, estabelecido ainda no governo da presidente afastada Dilma Rousseff, foi considerado elevado pelos investidores, ainda que a Celg-D seja vista como um bom ativo.

A Celg-D é responsável pelo atendimento de 237 municípios do Estado de Goiás, o que corresponde a mais de 98,7 por cento do território goiano, atendendo a 2,61 milhões de unidades consumidoras.

O edital foi publicado em momento em que o setor de distribuição do Brasil tem chamado a atenção de investidores, como a chinesa State Grid e a italiana Enel, além da CPFL, que na semana passada comprou a gaúcha AES Sul e disse que pretende continuar em expansão no segmento.

O leilão de desestatização colocará à venda em lote único 94,8393 por cento do capital social da Celg-D, de propriedade da CELPar e da Eletrobras.

Poderão participar do leilão empresas e consórcios sem a obrigatoriedade de constituição de Sociedade de Propósito Específico, disse o BNDES.

Os interessados deverão apresentar suas propostas em envelopes fechados em 16 de agosto, na BM&FBovespa. Em 18 de agosto será divulgado o resultado da análise das declarações, documentos de representação e garantia de proposta. As propostas econômicas serão abertas em 19 de agosto, às 15h. Na ocasião, os interessados poderão apresentar lances de viva voz, até que se chegue ao valor final de venda.   Continuação...