Bancos despencam após decisão britânica de deixar UE e derrubam bolsas europeias

sexta-feira, 24 de junho de 2016 14:43 BRT
 

MILÃO (Reuters) - O principal índice de ações europeias despencou nesta sexta-feira, pressionado pelas fortes perdas de bancos após a decisão dos britânicos de deixar a União Europeia (UE) levar uma onda de choque aos mercados globais.

O FTSEurofirst 300 caiu 6,65 por cento, a 1.269 pontos. O índice pan-europeu STOXX 600 recuou 7 por cento, a 321 pontos, na maior queda diária desde 2008.

As baixas foram exacerbadas pelo fato de que as ações europeias haviam subido nas cinco sessões anteriores em meio às expectativas de que o Reino Unido permaneceria na UE.

"Como os investidores estavam esperando que o Reino Unido continuasse na UE, a votação veio como uma grande surpresa", disse em nota Alexander Krueger, do Bankhaus Lampe, acrescentando que as ações devem apresentar fortes flutuações nos próximos trimestres.

A decisão britânica levantou preocupações sobre as perspectivas de crescimento do Reino Unido e da Europa e reacendeu preocupações sobre instabilidade política no continente, com alguns investidores indicando a Itália como próximo risco a ser observado, e a Espanha tem eleições gerais no próximo domingo.

Pressionados principalmente por bancos, os índices de Milão e de Madri fecharam com as maiores quedas diárias de sua história.

O índice do setor bancário europeu caiu 14,5 por cento, a maior baixa setorial na Europa, também pressionado por preocupações das repercussões do referendo britânico em uma economia regional que já vem lidando com baixos crescimentos.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 3,15 por cento, a 6.138 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 6,82 por cento, a 9.557 pontos.   Continuação...