Decisão do Reino Unido derruba Bovespa em quase 3%, mas bolsa sobe na semana

sexta-feira, 24 de junho de 2016 17:56 BRT
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa tombou quase 3 por cento nesta sexta-feira, pressionada principalmente por ações ligadas a commodities, com a decisão do Reino Unido de sair da União Europeia surpreendendo os mercados ao redor do mundo, que estavam se preparando nos últimos dias para uma escolha pela permanência britânica no bloco.

O Ibovespa recuou 2,82 por cento, a 50.105 pontos. Na semana, porém, acumulou ganho de 1,15 por cento.

O giro financeiro foi de 6,98 bilhões de reais.

Com a decisão britânica, investidores se voltaram no mundo todo para ativos considerados mais seguros e realizaram ajustes após os últimos pregões -- a Bovespa subiu quase 3 por cento na véspera com o mercado apostando na permanência britânica na UE.

Para além do Reino Unido, a preocupação recai sobre o futuro do bloco econômico, com possível fortalecimento do separatismo em outros países. O principal índice acionário europeu FTSEurofirst 300 caiu 6,65 por cento e, nos Estados Unidos, o S&P 500 perdeu 3,6 por cento.

De acordo com o economista-chefe do Modalmais, Álvaro Bandeira, os impactos negativos para o Brasil são vários, uma vez que a instabilidade afeta os preços de commodities, o câmbio, dificulta investimentos externos diretos e a tomada de empréstimos.

Com isso, a atenção se volta para qual será a ação de bancos centrais para tentar dar equilíbrio ao mercado.

"Se os BCs tiverem uma ação coordenada e atuação de maior prudência, dando liquidez, pode ser que a situação se acalme", disse Bandeira. A avaliação também é de que o Federal Reserve, o banco central dos EUA, tende a postergar uma alta do juro, o que seria positivo para os mercados brasileiros.   Continuação...