Líder do Brexit diz que não há pressa em negociação para Grã-Bretanha deixar UE

sábado, 25 de junho de 2016 14:22 BRT
 

Por Guy Faulconbridge

LONDRES (Reuters) - A Grã-Bretanha deveria abrir negociações informais com a União Europeia após o Brexit antes de invocar o artigo 50 do Tratado de Lisboa, disse neste sábado o chefe da campanha pela saída.

"Não pensamos que há necessidade de invocar o artigo 50 rapidamente", disse Matthew Elliott em entrevista, referindo-se à notificação oficial para saída de um país da UE. "É melhor a poeira assentar e durante esse tempo para que haver negociações informais com outros Estados", disse.

Após a votação histórica de abandonar a UE causar um choque político e financeiro ao redor do mundo, a Grã-Bretanha tem agora de decidir formalmente o quão rápido quer deixar o bloco.

Londres está sob pressão de alguns líderes europeus para definir um calendário para uma saída rápida. O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, disse que a Grã-Bretanha precisa negociar a sua saída imediatamente.

Mas os políticos britânicos dizem que não vão correr - e estão recebendo algum suporte de outras capitais europeias, incluindo Berlim, para um calendário mais lento.

O primeiro-ministro David Cameron, que convocou o referendo em 2013, renunciou após falhar em tentar convencer os eleitores a permanecer na UE. Ele disse que nada pode ser feito antes que um novo líder assuma o poder.

A votação da Grã-Bretanha para deixar o bloco que ao qual aderiu em 1973 foi o maior revés para os esforços europeus para forjar uma maior unidade desde a Segunda Guerra Mundial.