Angela Merkel adota tom conciliador sobre saída da Grã-Bretanha

sábado, 25 de junho de 2016 17:35 BRT
 

Por John Irish e Andreas Rinke

BERLIM/HERMANNSWERDER (Reuters) - A chanceler alemã, Angela Merkel, pediu neste sábado uma negociação às claras com a Grã-Bretanha, sua "parceira próxima", sobre a sua saída da União Europeia.

Chanceleres dos seis membros fundadores da EU disseram anteriormente que a Grã-Bretanha deveria deixar o bloco o mais breve possível, após os britânicos votarem na quinta-feira pela saída do bloco de 28 membros.

Merkel, no entanto, adotou um tom mais conciliador.

"As negociações devem acontecer num bom clima", disse Merkel após reunião do seu partido conservador em Hermannswerder, a oeste de Berlim.

"O Reino Unido continuará sendo um parceiro próximo, com o qual estamos ligados economicamente", disse ela, acrescentando que não havia pressa para a Grã-Bretanha invocar o artigo 50 do Tratado da UE - o primeiro passo para o processo de saída.

"É certo que não deve tomar muito tempo, mas não lutaria agora por um curto período", disse Merkel, contrariando as demandas urgentes dos ministros das Relações Exteriores da Alemanha, França, Itália, Holanda, Bélgica e Luxemburgo, reunidos ao norte da capital alemã.

Eles pressionam para o início do processo de saída da Grã-Bretanha do bloco após os britânicos votarem a favor da saída da UE, à qual se tornou membro há mais de 40 anos.

"Esperamos agora que o governo do Reino Unido seja claro e cumpra esta decisão o mais rápido possível", disseram em comunicado conjunto.

((Tradução Redação São Paulo; = 55 11 5644-7712))