Dívida pública federal sobe em maio e se aproxima de R$2,9 tri, diz Tesouro

segunda-feira, 27 de junho de 2016 10:07 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - A dívida pública federal subiu 2,82 por cento em maio na comparação com abril, a 2,879 trilhões de reais, com os papéis préfixados voltando a responder pela maior parcela dos estoques, informou o Tesouro Nacional nesta segunda-feira.

A dívida pública mobiliária interna, ainda segundo o Tesouro, cresceu 2,77 por cento na mesma base de comparação, a 2,744 trilhões de reais. A dívida externa aumentou 3,94 por cento sobre o mês anterior, a 134,7 bilhões de reais, sobretudo pela desvalorização do real frente às moedas que compõem o estoque.

No Plano Anual de Financiamento (PAF), o Tesouro fixou intervalo de 3,1 trilhões a 3,3 trilhões de reais para a dívida pública total em 2016.

TÍTULOS

Os títulos corrigidos pela Selic representaram 25,84 por cento do total da dívida em maio, abaixo dos 26,16 por cento de abril. O Tesouro estima que o percentual encerrará o ano entre 30 a 34 por cento. No mercado, os papéis pós-fixados são mais demandados em momentos de percepção de aumento de risco pelos investidores.

Os títulos corrigidos pela inflação perderam o posto de maior peso na dívida, a 33,96 por cento do total, sobre 34,55 por cento no mês anterior.

A dianteira foi retomada pelos papéis préfixados, respondendo por 35,32 por cento da dívida em maio, contra 34,48 por cento em abril.

O Tesouro estabeleceu como meta para 2016 intervalo de 31 a 35 por cento para os títulos préfixados e de 29 a 33 por cento para os papéis atrelados à inflação.   Continuação...