Bancos e Petrobras pesam e Bovespa encerra em queda de 1,72%, mirando Reino Unido

segunda-feira, 27 de junho de 2016 17:42 BRT
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO (Reuters) - O sentimento de aversão ao risco predominou sobre os negócios na Bovespa nesta segunda-feira, com os mercados repercutindo pelo segundo dia a decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia.

Papéis de peso como Petrobras e os de bancos foram os que mais pressionaram a baixa na bolsa paulista.

O Ibovespa recuou 1,72 por cento, a 49.245 pontos.

O giro financeiro foi de 5,36 bilhões de reais.

Investidores continuaram dando preferência a ativos considerados mais seguros neste pregão, quando a libra esterlina atingiu nova mínima de 31 anos contra o dólar. Mas a Bovespa caiu menos do que as bolsas europeias, em meio à perspectiva de que o Federal Reserve pode postergar a alta do juro nos Estados Unidos e de possíveis medidas de bancos centrais.

Tanto na Europa quanto nos Estados Unidos, ações do setor financeiro provocaram queda no mercado. O índice de bancos regionais europeu perdeu 7,7 por cento, em meio à percepção de que a decisão britânica deve comprimir os resultados de instituições financeiras ainda mais.

"O setor financeiro pesa por aqui porque está pesando demais na Europa e nos Estados Unidos... Há uma percepção de risco maior sobre as operações de bancos (com a decisão do Reino Unido)", disse o analista Raphael Figueredo, da Clear Corretora.

Ele também ponderou que as ações dos bancos brasileiros estão entre as poucas que têm espaço para cair após performance positiva recentemente.   Continuação...