Reino Unido terá que elevar impostos após decidir sair da UE, diz ministro das Finanças

terça-feira, 28 de junho de 2016 09:10 BRT
 

LONDRES (Reuters) - O Reino Unido precisará elevar os impostos e cortar gastos neste ano para estabilizar as finanças públicas depois da votação na semana passada para deixar a União Europeia (EU), disse nesta terça-feira o ministro das Finanças, George Osborne.

Osborne afirmou que o Reino Unido ficará mais pobre devido a decisão popular de deixar a UE, à qual ele tinha se posicionado contrariamente, e que o país agora precisa lidar com as consequências econômicas e novas divisões sociais.

A libra caiu ante o dólar para a sua mínima desde 1985 depois da votação e duas agências de classificação de risco rebaixaram o rating soberano do Reino Unido na segunda-feira.

"Nós precisamos de um plano como um país para sairmos disso ao mesmo tempo respeitando o veredito dos britânicos. Isso significa estabilidade financeira, acabando com a incerteza econômica e proporcionando unidade na nossa sociedade", disse Osborne em uma entrevista à rádio BBC.

A polícia britânica disse que houve um aumento no número de incidentes racistas desde o referendo de 23 de junho.

Nesta terça-feira, quando questionado se novas medidas orçamentárias envolveriam aumento de impostos e corte de gastos, Osborne disse "Sim, com certeza".

"Estamos nos ajustando à vida for a da UE e não será economicamente tão promissor quanto a vida na UE", completou.

(Por David Milliken)

 
Ministro das Finanças britânico, George Osborne, em entrevista coletiva em Londres. 27/06/2016 REUTERS/Stefan Rousseau/Pool