Família Zaher avalia oferta por controle da Estácio com mais dois investidores, diz fonte

terça-feira, 28 de junho de 2016 18:45 BRT
 

Por Tatiana Bautzer e Guillermo Parra-Bernal

SÃO PAULO (Reuters) - A família Zaher, segunda maior acionista da Estácio Participações, assegurou empréstimos bancários e se aliou a um fundo soberano asiático para a oferta pelo controle da segunda maior empresa de educação superior privada do país, disse uma fonte com conhecimento direto do assunto nesta terça-feira.

Segundo a fonte, Bradesco e Santander Brasil ofereceram à TCA Investimentos, veículo de investimentos da família, financiamento necessário para a oferta.

Além do fundo asiático, outro investidor no Brasil também aceitou fazer parte da oferta dos Zaher, disse a fonte. O grupo liderado pela TCA apenas fará uma oferta pública se as propostas rivais pela Estácio apresentadas por Kroton Educacional e Ser Educacional não avaliarem a Estácio adequadamente, acrescentou a fonte.

Os Zaher, que detêm 14 por cento na Estácio por meio da TCA e outros veículos, recusaram-se a comentar. O Bradesco e o Santander Brasil não comentaram imediatamente.

A batalha pela Estácio tende a ficar mais feroz, com a Kroton considerando uma oferta hostil se necessário.

Ela também destaca a resiliência do setor educacional, mesmo com o país em meio à maior recessão em oito décadas e uma forte redução das vagas do Fundo de Investimento Estudantil (Fies).

A Estácio anunciou na véspera que a família Zaher, por meio da TCA, considera uma oferta em dinheiro para ter o controle de até 75 por cento da empresa. Este mês, a Estácio nomeou Chaim Zaher, patriarca da família, como presidente-executivo.

As ações da Estácio caíram 1,8 por cento para 16 reais, com alta de 18 por cento no ano até o momento.   Continuação...