Mercado europeu amplia recuperação após referendo britânico, mas Deutsche Bank recua

quinta-feira, 30 de junho de 2016 14:42 BRT
 

Por Danilo Masoni

MILÃO (Reuters) - As bolsas europeias subiram nesta quinta-feira pela terceira sessão seguida, com expectativas de estímulo do banco central ajudando a acalmar o nervosismo com a votação britânica na semana passada para deixar a União Europeia (UE).

O índice das principais ações europeias FTSEurofirst 300 subiu 0,96 por cento, a 1.303 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 teve alta de 1,04 por cento, a 329 pontos.

O índice pan-Europeu STOXX 600 terminou o mês de junho com sua pior performance mensal desde janeiro e ainda está 4,8 por cento abaixo dos níveis atingidos antes do choque da decisão britânica, o que provocou temores sobre o risco político na Europa, afetando as ações de bancos.

O Deutsche Bank, entretanto, atingiu a mínima histórica depois de sua unidade norte-americana falhar em testes de estresse. O Fundo Monetário Internacional (FMI) disse que o banco alemão representa o maior potencial de risco ao sistema financeiro.

"Investidores estão esperando mais estímulo do banco central e isso explica porque as ações europeias estão se recuperando", disse o analista de mercado do Swissquote Bank Yann Quelenn.

O índice britânico FTSE fechou no nível mais alto para 2016, tendo devolvido completamente as perdas após a decisão britânica de deixar a UE, impulsionado no fim da sessão pelas declarações do presidente do banco central britânico, Mark Carney, de que o Banco da Inglaterra provavelmente precisará injetar mais estímulo na economia britânica.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 2,27 por cento, a 6.504 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,71 por cento, a 9.680 pontos.   Continuação...