Bovespa encerra em alta e sobe mais de 6% no mês; mercado vê julho positivo

quinta-feira, 30 de junho de 2016 17:50 BRT
 

Por Priscila Jordão

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa abandonou perdas registradas pela manhã e fechou em alta nesta quinta-feira, último pregão do mês, após discurso do presidente do Banco da Inglaterra prevendo possíveis estímulos e também em meio à percepção de maior confiança na economia brasileira.

O Ibovespa subiu 1,03 por cento, a 51.526 pontos, depois de ter perdido 0,82 por cento na mínima. O giro financeiro totalizou 7,9 bilhões de reais.

Em junho, o índice acumulou ganho de 6,3 por cento. No trimestre, subiu 2,94 por cento. No semestre, o índice acumulou alta de 18,86 por cento, no melhor desempenho deste o segundo semestre de 2009.

Os mercados externos subiram nos últimos dois dias e carregaram junto a Bovespa, impulsionados pela expectativa de medidas de estímulo de bancos centrais na esteira do choque pela decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia.

Assim, foi bem recebido nesta quinta-feira discurso do presidente Banco da Inglaterra, Mark Carney, afirmando que a autoridade monetária provavelmente precisará dar mais estímulos à economia do Reino Unido ao longo do verão no hemisfério norte.

Além disso, participantes do mercado citaram uma maior confiança na economia brasileira, associada à expectativa de um julgamento do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff no final de agosto, o que poderia trazer maior estabilidade política ao governo interino de Michel Temer.

"Temos visto um fluxo positivo (para Brasil), com queda do dólar e do CDS (credit default swaps) brasileiro... o mercado está procurando 'yield' (retornos), uma vez que lá fora está tudo muito baixo", disse o analista Vitor Suzaki, da Lerosa Investimentos.

Para julho, a percepção do mercado é de que a bolsa tem espaço para continuar subindo, dependendo da situação política.   Continuação...