Banco central do México eleva juros para conter queda do peso

quinta-feira, 30 de junho de 2016 20:16 BRT
 

Por Michael O'Boyle e Gabriel Stargardter

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - O banco central do México elevou a taxa de juros acima do esperado nesta quinta-feira, em uma medida para sustentar o peso mexicano e acalmar as preocupações de que o enfraquecimento da moeda possa impulsionar a inflação.

O Banco de México elevou sua principal taxa de juros em 0,5 ponto percentual, para 4,25 por cento, ante estimativa de alta de 0,25 ponto percentual pela mediana de pesquisa Reuters com analistas.

O peso mexicano tem sido afetado pela volatilidade global desde maio e é a moeda com o segundo pior desempenho entre os emergentes este ano, atrás o peso argentino. Nesta quinta-feira, a moeda mexicana reverteu as perdas e subiu cerca de 1 por cento após o comunicado do banco central.

As autoridades monetárias mexicanas disseram que elevaram os juros para evitar que as fortes perdas do peso afetem as expectativas de inflação depois que "condições externas se deterioram de forma significativa".

"Eu não descartaria que eles podem subir os juros novamente, mesmo antes do Fed (Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos), se a taxa de câmbio continuar caindo", disse o analista do Nomura em Nova York Benito Berber.

O banco central disse que o balanço de riscos tanto para a inflação como para o crescimento econômico se deterioraram, apesar de a perspectiva de inflação ser congruente com sua meta de 3 por cento.

O peso mexicano caiu mais de 7 por cento frente ao dólar em maio, sua maior queda mensal em quatro anos, e a votação britânica pela saída da União Europeia na semana passada levou a moeda para uma mínima recorde.