UE prolonga sanções econômicas contra Rússia até janeiro de 2017 

sexta-feira, 1 de julho de 2016 10:54 BRT
 

Por Robin Emmott

BRUXELAS (Reuters) - A União Europeia prorrogou nesta sexta-feira as sanções econômicas impostas contra a Rússia até o final de janeiro do ano que vem, uma decisão esperada por muitos depois que líderes do bloco cobraram mais progressos para a conquista da paz no leste da Ucrânia.

"Tendo verificado a implementação dos acordos de Minsk, o Conselho (Europeu) decidiu renovar as sanções por mais seis meses, até 31 de janeiro de 2017", informou o conselho de governos europeus, em referência ao acordo de paz assinado na capital de Belarus no ano passado.

A UE e os Estados Unidos impuseram penalidades aos setores de defesa, energia e financeiro da Rússia em julho de 2014 em reação ao apoio de Moscou a rebeldes separatistas no leste ucraniano. Moscou, por sua vez, proibiu a exportação de produtos agrícolas da UE em retaliação, e nega qualquer ajuda direta aos rebeldes.

A UE está dividida sobre como pôr fim ao impasse com os russos, e alguns países, como a Eslováquia, dizem que a política atual de sanções é insustentável.

 
Presidente da Rússia, Vladimir Putin, participa de coletiva de imprensa em São Petersburgo 
17/06/2016 REUTERS/Grigory Dukor