Dólar sobe 0,61% ante real após BC atuar no câmbio e indicar mais ações no futuro

sexta-feira, 1 de julho de 2016 19:38 BRT
 

Por Bruno Federowski

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar fechou em alta frente ao real nesta sexta-feira mas marcou a quinta semana consecutiva de perdas, após o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, indicar que a autoridade monetária deve continuar fazendo intervenções no mercado cambial.

Neste pregão, o BC atuou pela primeira vez sob a batuta de Ilan, por meio de leilão de swap cambial reverso --equivalente à compra futura de dólares-- anunciado após a moeda norte-americana cair fortemente nos últimos dias.

O dólar avançou 0,61 por cento, a 3,2328 reais na venda, após chegar a 3,1966 reais na mínima do pregão. Ainda assim, acumulou baixa de 4,35 por cento na semana e de 10,47 por cento em cinco semanas.

A moeda norte-americana havia despencado 11,05 por cento só em junho, a maior queda mensal em 13 anos, aproximando-se do patamar de 3,20 reais. O dólar futuro subia cerca de 0,60 por cento no fim desta tarde.

"Ilan veio a público para forçar o câmbio a corrigir exageros, deixar claro que está de olho", disse o operador da corretora Spinelli José Carlos Amado.

Em entrevista ao Valor PRO, Ilan diz que foram abertas as condições internacionais e domésticas para reduzir os estoques de swaps cambiais tradicionais --correspondentes à venda futura de dólares-- e que seu objetivo era manter o regime de câmbio flutuante. Disse ainda que, nas economias emergentes, as flutuações do câmbio não são "puras".

O BC realizou nesta sessão o primeiro leilão de swaps reversos desde 18 de maio, vendendo o lote total de até mil contratos. A ausência de até então gerou entre investidores a percepção de que Ilan estaria mais disposto a tolerar cotações do dólar mais baixas do que seu antecessor, Alexandre Tombini.

Alguns operadores cogitavam que o BC de Tombini poderia ter como objetivo proteger as exportações da queda do dólar.   Continuação...

 
Cliente conta notas de dólar em banco no Cairo, Egito
10/03/2016 REUTERS/Amr Abdallah Dalsh/File Photo