QGEP reduz previsão de produção de gás em Manati em 2016 por queda no consumo

segunda-feira, 4 de julho de 2016 13:39 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Queiroz Galvão Exploração e Produção (QGEP) informou nesta segunda-feira que reduziu em 10,5 por cento a previsão média de extração de gás natural para este ano no campo de Manati, na Bahia, na Bacia de Camamu-Almada, devido a uma queda no consumo do insumo pelo Brasil.

A empresa revisou a produção do campo em 2016 para média de 5,1 milhões de metros cúbicos por dia (m³/dia), ante 5,7 milhões de m³/dia projetados anteriormente, "considerando um cenário de baixa demanda pelos próximos seis meses", afirmou.

Manati, um dos principais produtores de gás natural do país, continua com capacidade de produção mantida em 6 milhões de m³/dia, frisou a QGEP.

No segundo trimestre, a produção média de gás do campo foi de 5 milhões de m³/dia.

A QGEP é a sócia majoritária de Manati, com 45 por cento, mas a operação é da Petrobras, com 35 por cento.

(Por Marta Nogueira)