ENTREVISTA-China Three Gorges mira eólicas e solares no Brasil após comprar hidrelétricas

terça-feira, 5 de julho de 2016 18:39 BRT
 

Por Luciano Costa

SÃO PAULO (Reuters) - A elétrica estatal chinesa China Three Gorges (CTG), que nos últimos anos investiu mais de 15 bilhões de reais em hidrelétricas no Brasil, prepara-se agora para em usinas eólicas e solares, afirmou à Reuters o presidente da companhia no país.

A elétrica, que abriu escritório no país em 2013, tem avaliado diversas oportunidades de aquisição no mercado brasileiro e pode fechar algum negócio para estrear nessas novas fontes renováveis em até um ano.

As aquisições têm sido o caminho preferencial para a expansão dos chineses no Brasil, que inclui até o momento a compra de participação em hidrelétricas e eólicas da EDP Energias do Brasil e de duas usinas hídricas da Triunfo, além das hidrelétricas assumidas neste mês, que pertenciam à Cesp.

"Nos primeiros dois anos nosso foco tem sido mais hidrelétricas, mas no futuro nós podemos começar a ter um pouco mais de renováveis... temos olhado as renováveis mais seriamente, e até que possamos fechar alguma coisa deve levar algo entre seis meses e um ano", afirmou Li Yinsheng, que comanda a CTG no Brasil.

A gigante chinesa foi apontada recentemente como uma das interessadas em adquirir uma fatia na Renova Energia, braço de investimento em renováveis da mineira Cemig que tem procurado um novo sócio.

Li não quis comentar nenhuma transação específica, mas disse que a empresa avalia "diferentes oportunidades" no país por meio de uma equipe especializada em fusões e aquisições.

No longo prazo, no entanto, a China Three Gorges também pretende desenvolver projetos próprios no Brasil a partir do zero, ao invés de focar o crescimento apenas em compras de ativos.

"Desse jeito podemos criar mais valor e criar mais empregos", disse Li.   Continuação...