Demanda por café arábica lavado cresce com temores sobre oferta do Brasil

terça-feira, 5 de julho de 2016 19:01 BRT
 

LONDRES (Reuters) - Temores sobre o oferta apertada de grãos de melhor qualidade do café arábica no Brasil por conta de fortes chuvas devem impulsionar a demanda por grãos de maior qualidade do café arábica lavado de produtores como Colômbia, América Central e África.

O café lavado é produzido a partir de um processo úmido no qual a polpa que recobre os grãos é removida antes que eles sequem.

Este processo é diferente do processo seco, amplamente usado no Brasil e o método mais antigo de processo café, no qual após a colheita a fruta inteira passa primeiro por limpeza e depois é colocada para secar ao sol em mesas ou pátios.

Operadores citaram relatos de que a chuva provocou a queda de muitas frutas em áreas de cultivo de arábica no Brasil antes mesmo da colheita, mas disseram que era cedo demais para ter uma ideia precisa do rendimento dos grãos de boa qualidade.

"Há menos disponibilidade de grãos de boa qualidade do que normalmente haveria na safra brasileira," disse um operador europeu.

"Além disso, produtores no Brasil tendem a segurar grãos de melhor qualidade até mais tarde no ano e vendem café de menor qualidade antes. Eles preferem segurar os grãos de melhor qualidade na esperança de conseguirem preços melhores mais adiante no ano."

Operadores cotaram o café colombiano Excelso com prêmio de 14 a 15 centavos por libra-peso sobre os contratos futuros mais próximos, ante um desconto de 13 a 15 centavos de dólar por libra-pelo para o café MTGB "fine cup" do Brasil.

(Por David Brough)