Argentina e Peru querem estreitar laços da América do Sul no setor de energia

terça-feira, 5 de julho de 2016 19:06 BRT
 

FRUTILLAR, Chile (Reuters) - O presidente argentino Mauricio Macri e o presidente eleito do Peru Pedro Pablo Kuczynski convocaram outros presidente sul-americanos para aprofundarem relações regionais no setor energético durante a cúpula do bloco comercial da Aliança Pacífica.

"Considerando as novas descobertas que fizemos na energia não-tradicional, conforme discuti com a presidente do Chile Michelle Bachelet, eu acredito que o único caminho adiante é pensar em uma matriz de energia unificada para Argentina e o Chile", contou Macri à uma platéia lotada na pitoresca cidade de Frutillar.

"E esperamos integrar a Bolívia, Brasil, Uruguai e Paraguai", disse.

Apesar possuir uma das maiores formações de óleo de xisto do mundo, a Argentina há anos é importadora líquida de energia uma vez que a reserva de Vaca Muerta tem permanecido em grande parte intocada.

O chefe de negócios não tradicionais da Royal Dutch Shell disse no início deste mês que a companhia esperava inaugurar a produção neste ano em Vaca Muerta, considerada a segunda maior reserva de óleo de xisto, atrás apenas da América do Norte.

"Nosso sistema energético, por exemplo, tem excedente e estamos em busca de mercados para a nossa eletricidade, incluindo o norte do Chile que tem um déficit energético", disse Kuczynsksi, um ex-banqueiro de investimento de 77 anos de idade que venceu a acirrada corrida presidencial do país andino no início deste mês.

(Por Anthony Esposito e Antonio De la Jara)