Chaim Zaher renuncia como CEO da Estácio e recomenda diretor de operações para sucedê-lo

terça-feira, 5 de julho de 2016 19:52 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O segundo maior acionista da Estácio Participações, Chaim Zaher, renunciou ao cargo de diretor presidente da companhia carioca, segundo fato relevante nesta terça-feira.

Zaher solicitou que o Conselho se reúna para eleger novo presidente e recomendou o atual diretor de operações da Estácio, Gilberto de Castro, como seu sucessor. Enquanto o novo nome não é escolhido, o diretor financeiro, Pedro Thompson, assumirá as funções interinamente.

O executivo assumiu a presidência da Estácio no lugar de Rogério Melzi em 16 de junho, em meio a propostas de união dos grupos educacionais rivais Kroton e Ser Educacional.

A própria família Zaher, que tem Chaim como patriarca, considerou uma oferta em dinheiro para ter o controle de até 75 por cento da empresa. Uma fonte disse à Reuters na semana passada que esta proposta seria realizada caso as ofertas de Ser e Estácio não fossem consideradas atrativas.

Na quinta-feira, a Kroton melhorou sua oferta e o Conselho da Estácio aceitou os novos termos para ser adquirida pela rival direta, em uma operação avaliada em cerca de 5,5 bilhões de reais.

"Durante os vinte dias em que venho exercendo a função de diretor presidente da companhia pude confirmar o enorme potencial dos seus negócios", disse Zaher em carta ao presidente do Conselho da Estácio.

No documento, o executivo afirma que voltará a exercer os papéis de conselheiro, membro de comitês e de acionista relevante em defesa do "melhor interesse" da Estácio e dos demais acionistas.

"Pretendo contribuir vigorosamente para que o Conselho de Administração e, ao final, a assembleia geral, possam analisar de maneira profunda, e com a necessária serenidade, as propostas recebidas e assegurar condições que permitam a salutar competição entre elas e com outras que possam surgir", disse.

(Por Juliana Schincariol)