Decisão britânica deve ajudar, e não atrapalhar, internacionalização do iuan

quarta-feira, 6 de julho de 2016 10:19 BRT
 

HONG KONG (Reuters) - O papel de Londres como o principal centro internacional do iuan deve sobreviver à decisão britânica de deixar a União Europeia (UE), mas a votação poderia ajudar a internacionalização da moeda chinesa, encorajando múltiplos centros de iuan no bloco.

Como consequência do referendo, observadores do mercado e a mídia nacional chinesa elevaram as preocupações de que o papel de liderança de Londres como um centro internacional do iuan poderia se minado, potencialmente mandando para trás os esforços de Pequim para internacionalizar a moeda.

Mas a poeira começa a baixar e alguns banqueiros e analistas acreditam que o pessimismo foi exagerado. Isso não significa que não haverá impacto, mas o movimento deve encorajar a China a promover operações com o iuan em cidades no continente europeu e então expandir o alcance global da moeda.

A decisão britânica ocorreu em um momento difícil. A China está tentando aumentar o uso internacional do iuan antes de sua inclusão no ativo de reserva internacional do Fundo Monetário Internacional, Direito Especial de Saque, em outubro, para se juntar a outras moedas que fazem parte da cesta do FMI, enquanto também tenta controlar a saída de capital do país.

Londres teve um importante papel na internacionalização do iuan, sendo o segundo maior centro internacional da moeda em março.

(Por Michelle Price e Michelle Chen)