Reunião do governo sobre déficit primário de 2017 termina sem acordo; decisão deve sair na 5a

quarta-feira, 6 de julho de 2016 22:24 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - A reunião do presidente interino Michel Temer com a equipe econômica e lideranças políticas para definir o déficit primário de 2017, realizada na noite desta quarta-feira, terminou sem acordo, e um novo encontro foi marcado para quinta-feira para fechar a questão, disse à Reuters o deputado Arthur de Lira (PP-AL).

"Não se fechou número. Está se tentando chegar a algo entre 150 bilhões e 160 bilhões de reais, incluindo medidas a serem tomadas. Entre elas aumento de impostos. Se falou em PIS/Cofins e Cide. Acredito que não será os dois, mas um deles", disse Lira após a reunião.

Entre as medidas a serem adotadas estaria também a venda de ativos, acrescentou o deputado.

A previsão para este ano é de um déficit de 170,5 bilhões de reais e o governo está tentando reduzir o tamanho do rombo para o próximo ano. Além da queda da arrecadação devido à recessão econômica, o governo está enfrentando aumento de gastos, como o da Previdência e da renegociação da dívida dos Estados, o que dificulta o ajuste das contas públicas.

Nesta manhã, o ministro interino do Planejamento, Dyogo Oliveira, afirmou que em 2017 os gastos com a Previdência vão crescer 57 bilhões de reais.

(Por Lisandra Paraguassu)