Queda na produção industrial alemã indica crescimento mais fraco no 2° tri

quinta-feira, 7 de julho de 2016 09:00 BRT
 

BERLIM (Reuters) - A produção industrial alemã teve queda inesperada em maio, registrando o recuo mensal mais forte desde agosto em 2014 de acordo com dados divulgados nesta quinta-feira, sugerindo que a maior economia da Europa perdeu força no segundo trimestre depois do início surpreendentemente forte neste ano.

Os números fracos de produção seguiram-se aos dados de quarta-feira que mostraram que as encomendas industriais alemãs ficaram estáveis em maio, antes da decisão britânica de deixar a União Europeia, e foram mais fracas do que o esperado, indicando uma desaceleração da economia.

Economistas alertaram que a votação do Reino Unido deve afetar as exportações alemãs e reduzir o crescimento em até 0,5 ponto percentual no próximo ano.

A produção industrial teve queda de 1,3 por cento na comparação mensal, mostraram dados do Ministério da Economia, abaixo da expectativa em pesquisa da Reuters de estabilidade. A desaceleração de maio refletiu a produção mais fraca de bens de capital e de manufatura.

A economia alemã cresceu 0,7 por cento no primeiro trimestre, a maior taxa trimestral em dois anos, com a alta do consumo privado, maior investimento em construção e gastos do Estado com refugiados mais do que compensando a queda no comércio internacional.

(Por Michael Nienaber)