Bovespa fecha em alta com Petrobras, mas exterior reduz ganhos

quinta-feira, 7 de julho de 2016 17:40 BRT
 

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa fechou com o seu principal índice em leve alta nesta quinta-feira, com as ações da Petrobras resistindo no azul apesar do tombo do petróleo, embora a piora externa tenha anulado boa parte dos ganhos da sessão.

O Ibovespa subiu 0,22 por cento, a 52.014 pontos. Na máxima, avançou 1,6 por cento. O volume financeiro do pregão somou 6,2 bilhões de reais.

O forte recuo dos preços do petróleo pressionou Wall Street, embora o S&P tenha quase zerado as perdas perto do fechamento. O Brent teve a maior queda percentual diária desde fevereiro, perdendo 4,92 por cento.

No cenário local, investidores encerraram mais uma sessão na expectativa do anúncio do governo brasileiro sobre o déficit primário de 2017. A assessoria de imprensa do Palácio do Planalto disse que a meta será anunciada às 18h.

Uma fonte da equipe econômica afirmou à Reuters no final da manhã que o governo estava finalizando a nova meta fiscal de 2017, que deve mostrar rombo primário de 140 bilhões a 150 bilhões de reais.

DESTAQUES

- PETROBRAS fechou com as preferenciais em alta de 0,63 por cento e as ordinárias com ganho de 2,4 por cento, longe das máximas, diante do tombo nos preços do petróleo. A companhia lançou títulos globais para alongar a dívida e o Morgan Stanley elevou sua recomendação para as ações da empresa para "overweight". Também esteve no radar a aprovação na Comissão Especial da Petrobras e Exploração do Pré-Sal da Câmara dos Deputados do texto-base do Projeto de Lei 4567/16, que retira a obrigatoriedade de a petroleira estatal de ser a operadora única de áreas sob regime de partilha de produção no pré-sal.   Continuação...