Governo Temer avalia privatização de aeroportos da ponte aérea Rio-SP, diz Folha

domingo, 10 de julho de 2016 10:27 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O governo vai estudar a privatização dos aeroportos de Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ) como forma de arrecadar recursos para reduzir o rombo fiscal, afirmou o presidente interino Michel Temer ao jornal Folha de S.Paulo, em edição publicada neste domingo.

"É possível que venhamos a privatizar, vai ser analisado,, Congonhas e Santos Dumont, o que deve dar uma boa soma", afirmou Temer ao jornal. Segundo ele, não há resistência na área econômica do governo para a venda dos terminais. "Também não há da minha parte."

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo publicada neste domingo, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou que privatizações e concessões e aumento de impostos estão dentro dos planos do governo para um aumento da arrecadação no próximo ano.

Temer, assim como Meirelles, afirmou que espera que a venda de ativos e a recuperação da economia gerem receitas suficientes para cumprir a meta fiscal de 2017, que prevê déficit de 139 bilhões de reais, e não descartou elevar impostos.

"O meu desejo é que não aumente, mas, se houver absoluta necessidade, não tem o que fazer", disse o presidente interino à Folha citando a Cide e o PIS-Cofins como hipóteses em estudo.

Segundo a Folha, Temer afirmou que a chance da operação Lava Jato atingi-lo é zero. "Pode botar um zero em letras garrafais."

Ele afirmou ainda ao jornal que só enviará ao Congresso propostas para reformas previdenciária e trabalhista "depois do impeachment" da presidente Dilma Rousseff.