Índia autoriza importação de 500 mil t de milho não transgênico

segunda-feira, 11 de julho de 2016 10:45 BRT
 

NOVA DHÉLI (Reuters) - A Índia pediu que uma trading estatal importe mais meio milhão de toneladas de milho livre de impostos e não transgênicos numa tentativa de conter os preços domésticos e eliminar riscos de escassez, disse o Ministério do Comércio no domingo.

A Índia, que permite o cultivo e o consumo apenas de algodão transgênico, teve dificuldade de obter milho convencional entre o fim de 2015 e o início deste ano, o que levou o governo a desistir de um plano anterior para aumentar importações.

Agentes do mercado e especialistas da indústria já manifestaram preocupações sobre a capacidade da Índia para conseguir milho não transgênico, que apenas alguns países como a Ucrânia ainda cultivam comercialmente.

Para combater a alta de preços e uma eventual estocagem, o ministro do Comércio, Nirmala Sitharaman, aprovou a importação de 500 mil toneladas de milho, disse o ministério no Twitter.

Produtores de milho da Índia conseguem cultivar duas safras de milho por ano. A de inverno é plantada em outubro, com colheita entre março e abril. A de verão já começou a ser semeada, mas a oferta só deve chegar ao mercado a partir do fim de setembro.

O governo planeja importar milho em nome de grandes consumidores como a indústria de aves e de amido.

Brasil e Estados Unidos são grandes produtores e exportadores de milho, mas a produção nestes países é majoritariamente de grãos transgênicos.

(Por Mayank Bhardwaj)