Japão vai elaborar estímulo até o final de julho e pode emitir bônus de construção

terça-feira, 12 de julho de 2016 08:42 BRT
 

Por Tetsushi Kajimoto

TÓQUIO (Reuters) - O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, instruiu nesta terça-feira seu ministro da Economia a compilar um pacote de estímulo econômico até o final deste mês para reanimar a economia diante da fraqueza do consumo privado e do investimento.

Na segunda-feira, após vitória nas eleições da Câmara Alta do Parlamento e com evidências crescentes de que o setor corporativo está com problemas devido à demanda fraca, Abe ordenou uma nova rodada de gastos fiscais.

O ministro da Economia, Nobuteru Ishihara, afirmou nesta terça-feira que o governo vai apresentar um orçamento suplementar para financiar o estímulo a uma sessão extraordinária do Parlamento no outono (do hemisfério norte).

Mas ele não mencionou quanto o governo planeja gastar, afirmando apenas que iniciará deliberações sobre o tamanho do pacote.

Ishihara disse que o governo pode emitir bônus de construção, que são destinados a projetos de obras públicas.

O governo está pronto para gastar mais de 10 trilhões de ienes (96,7 bilhões de dólares), disseram fontes do partido governista à Reuters antes da eleição de domingo.

Abe ordenou o pacote de forma que fortaleça "a infraestrutura do século 21" para impulsionar as exportações agrícolas e o turismo e concentrar recursos na construção de uma rede ferroviária. O pacote também vai incluir prevenção de desastres naturais e a reconstrução de terremotos no centro industrial de Kumamoto, no sul do Japão.