EXCLUSIVO-Carlyle e parceiros estão em conversas para vender Scalina para rival Lupo, dizem fontes

quarta-feira, 13 de julho de 2016 15:53 BRT
 

Por Tatiana Bautzer

SÃO PAULO (Reuters) - O grupo de private equity Carlyle Group está em conversas para vender sua participação na fabricante de moda íntima Scalina, seguindo a uma série de contratempos que levaram a uma reeestruturação de dívida, disseram três fontes com conhecimento do assunto.

De acordo com duas das fontes, que falaram sob condição de anonimato, a Carlyle e seus parceiros na dona da famosa marca de lingerie Trifil, incluindo o milionário Artur Grynbaum e a família Heilberg, que fundou a empresa, concordaram em colocar a Scalina à venda após renegociações com credores.

Sob os termos do plano, os recursos obtidos com o negócio serão usados para ajudar a pagar parcela de 160 milhões de reais em empréstimos que a Scalina tomou junto ao Itaú Unibanco, Santander Brasil e Banco do Brasil, disseram as fontes. Como parte do acordo, os bancos irão contabilizar perdas sob o principal da dívida, acrescentaram as fontes.

Representantes dos bancos se recusaram a comentar o assunto, assim como Scalina, Carlyle, Grynbaum e os Heilberg.

Carlyle, Grynbaum e os Heilbergs, que possuem cada um cerca de um-terço da Scalina, estão em conversas avançadas para vender a empresa para a rival Lupo, disseram as fontes. O valor do negócio e uma série de detalhes contratuais estão sendo negociados, segundo as fontes.

A Lupo também não quis comentar o assunto.

As roupas íntimas da Scalina são vendidas em cerca de 100 lojas franqueadas da marca Scala, presentes em shoppings em todo o Brasil. A companhia emprega mais de 4.500 pessoas e tem três fábricas.

A Lupo, de controle familiar, vende roupas íntimas masculinas e femininas, além de roupas esportivas e outros assessórios, em mais de 300 lojas.   Continuação...