Gerdau crê em reversão de julgamento do Carf na Justiça, não fará provisão

quarta-feira, 13 de julho de 2016 17:20 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O grupo siderúrgico Gerdau acredita na possibilidade de reversão do julgamento desta quarta-feira do Carf contra a empresa e manterá postura de não fazer provisão para o caso, que envolve valores de cerca de 4 bilhões de reais.

"A companhia analisará a possibilidade de apresentar recurso ainda na esfera administrativa (...) Caso apresentado e não provido, a discussão prosseguirá no Poder Judiciário", disse a empresa em comunicado. "A companhia mantém seu posicionamento de não constituir provisão para contingências, uma vez que em seu entendimento e de seus consultores jurídicos a probabilidade de ganho da causa é possível."

Segundo a Gerdau, a valores do final de junho, os quatro autos de infração julgados contra a empresa nesta quarta-feira pelo Carf somam 3,78 bilhões de reais, dos quais 1,25 bilhão de principal, 939 milhões de multa e 1,58 bilhão de juros.

As ações da empresa chegaram a cair 6 por cento logo após o julgamento do Carf, que entendeu que a Gerdau não poderia abater ágio amortizado da base cálculo de Imposto de Renda e Contribuição Social para Lucro Líquido (CSLL) relativos a rearranjos societários internos do grupo realizados entre 2004 e 2005.

O julgamento ocorreu em meio às investigações da Polícia Federal sobre um suposto esquema de propina no Carf para beneficiar empresas, incluindo a Gerdau, com decisões favoráveis.

As ações da Gerdau inverteram o sinal e fecharam em alta de 4,52 por cento, enquanto o Ibovespa subiu 0,63 por cento. Analistas afirmaram que o mercado já vinha precificando uma decisão negativa do órgão de recursos fiscais contra a empresa.

(Por Alberto Alerigi Jr.)