Leilão de soja na China vai aliviar aperto da oferta doméstica, dizem analistas

quinta-feira, 14 de julho de 2016 10:26 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A China, maior comprador global de soja, vai realizar um leilão de 300,4 mil toneladas de suas reservas temporárias da oleaginosa na sexta-feira, em um movimento que pode ajudar a aliviar o aperto da oferta doméstica, disseram analistas.

Pequim não deu detalhes sobre novas vendas de suas reservas, mas a expectativa e de que aconteçam mais leilões nas próximas semanas. Os leilões poderiam ajudar a aliviar uma falta de soja no mercado doméstico, que fornece para a produção de alimentos, e também compensariam uma esperada queda nas importações, que tipicamente atendem à demanda para alimentação de animais.

"Os atuais dados de embarques mostram apenas 2,7 milhões de toneladas chegando em setembro, então há uma falta de entre 3 e 4 milhões de toneladas", disse um centro oficial de informações sobre grãos da China (GNGOIC) em relatório diário nesta quinta-feira.

O CNGOIC espera que os leilões forneçam até 1,5 milhão de toneladas do grão para o mercado, o que poderia pesar sobre os preços da soja e elevar as margens dos processadores, que usam a soja para alimentação de animais.

A venda incluiria soja das safras de 2010 e 2012, disse o Centro Nacional de Comércio de Grãos em comunicado nesta semana.

A China não revelou o tamanho de suas reservas, mas estima-se que elas somem cerca de 5 milhões de toneladas de soja, disse o analista da Galaxy Futures, Liang Yong. "Se o preço do leilão for aceitável para processadores e operadores, será útil para aliviar a falta de oferta no curto prazo".

(Por Dominique Patton)