ENTREVISTA-Caixa Econômica Federal negocia reduzir dividendo à União para 25%, diz presidente

sexta-feira, 15 de julho de 2016 11:26 BRT
 

Por Aluisio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - A Caixa Econômica Federal está negociando com o Tesouro Nacional reduzir o percentual dos lucros que repassa à União para o piso estatutário de 25 por cento, disse o presidente-executivo do banco estatal, Gilberto Occhi.

A medida visa fortalecer o capital do banco estatal, enfraquecido após anos de crescimento acelerado e de baixa rentabilidade, mas pode complicar ainda mais o esforço fiscal da União.

“Nosso plano é que o nível fique entre 25 e 50 por cento, se possível 25 por cento”, disse Occhi em entrevista à Reuters.

Apontado no final de maio para o comando do banco pelo governo interino de Michel Temer, Occhi disse estar ciente de que, após vários anos de crescimento acelerado do crédito, o banco estatal agora tem que cuidar de reforçar o capital e melhorar a geração de resultados.

“Todos os objetivos traçados lá atrás em termos de crescimento foram alcançados”, disse Occhi. “Agora temos cerca de 22 por cento do mercado de crédito e o compromisso da minha gestão é elevar a rentabilidade do banco.”

Nos últimos anos, a Caixa vinha repassando integralmente os lucros para a União, que por outro lado vinha fazendo sucessivos aportes de recursos no banco para sustentar o ritmo de crescimento dos empréstimos.

Com isso o banco, que há menos de uma década era o sétimo no ranking de instituições financeiras do país por ativos, chegou à vice-liderança no começo deste ano.

Como parte da ênfase agora para melhorar os resultados, a Caixa criou recentemente uma diretoria exclusiva para concentrar os esforços de cobrança e renegociação de dívidas, com objetivo de estabilizar já nos próximos trimestres os índices de inadimplência.   Continuação...

 
Agência da Caixa Econômica Federal no centro do Rio de Janeiro.   20/08/2014      REUTERS/Pilar Olivares