Banco Mundial deve nomear Paul Romer como novo economista-chefe, dizem fontes

domingo, 17 de julho de 2016 15:44 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - O Banco Mundial deverá nomear o professor de economia da Universidade de Nova York Paul Romer como novo economista-chefe, disseram duas pessoas com conhecimento da decisão, em um movimento que levaria à entidade um grande defensor de investimentos em capital humano.

Romer reverá substituir Kaushik Basu, de 64 anos, que irá aposentar-se ao fim do mandato em 31 de julho, disseram as fontes.

Um porta-voz do Banco Mundial negou-se a fazer comentários sobre a decisão.

Mas o economista do Banco Mundial Florence Kondylis, em uma mensagem no Twitter na noite de sábado, confirmou que "os rumores estão corretos" a respeito da nomeação de Romer.

Romer, de 60 anos, é um dos principais defensores da "teoria do crescimento endógeno", que afirma que o investimento em capital humano, inovação e conhecimento são importantes fatores que impulsionam o crescimento econômico.

Romer não foi encontrado para comentar.

(Por David Lawder)