Alta dos preços de moradias na China desacelera e amplia dúvidas sobre economia

segunda-feira, 18 de julho de 2016 07:46 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A alta dos preços de moradias na China desacelerou em junho pelo segundo mês seguido, ampliando os temores de que uma recuperação da economia liderada pela construção pode não ser sustentável.

O mercado imobiliário é um importante motor da segunda maior economia do mundo e uma recuperação robusta dos preços e vendas de moradias deu um impulso mais forte do que o esperado à atividade no primeiro semestre do ano.

Os preços de moradias em 70 importantes cidades da China subiu 7,3 por cento em junho ante o ano anterior, mostrou nesta segunda-feira uma pesquisa oficial, contra alta de 6,9 por cento em maio.

Entretanto, os ganhos na comparação mensal continuaram a desacelerar, uma vez que as cidades apertaram as políticas em meio a temores de uma bolha dos preços imobiliários.

A alta mensal desacelerou ligeiramente para 0,8 por cento em junho, contra 0,9 por cento em maio, de acordo com cálculos da Reuters com base em dados divulgados pela Agência Nacional de Estatísticas.

(Reportagem de Winni Zhou, Nicholas Heath e Elias Glenn)