Incerteza com Brexit leva FMI a cortar projeções de crescimento global de novo

terça-feira, 19 de julho de 2016 10:52 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - O Fundo Monetário Internacional (FMI) cortou sua previsão de crescimento global para os próximos dois anos nesta terça-feira, citando a incerteza com a decisão do Reino Unido de sair da União Europeia.

A mudança incluiu uma redução de quase um ponto percentual na previsão de crescimento do Reino Unido para 2017.

Reduzindo suas projeções no relatório "Perspectiva Econômica Global" pela quinta vez em 15 meses, o FMI disse que agora espera um crescimento do Produto Interno Bruto global de 3,1 por cento em 2016 e de 3,4 por cento em 2017 --queda de 0,1 ponto percentual para cada ano em relação às estimativas divulgadas em abril.

O Fundo disse que apesar das recentes melhoras no Japão e na Europa e de uma recuperação parcial dos preços das commodities, a decisão britânica de sair da UE criou um "aumento considerável na incerteza" que irá reverberar no investimento, no mercado e na confiança do consumidor.

No dia anterior ao referendo britânico de 23 de junho, o FMI estava "preparado para elevar ligeiramente nossas projeções de crescimento global para 2016 e 2017", disse o economista-chefe do FMI, Maury Obstfeld, em um comunicado. "Mas o Brexit arruinou o trabalho."

O FMI disse que o impacto atingirá mais o próprio Reino Unido, para o qual a instituição cortou a previsão de crescimento em 2016 para 1,7 por cento, queda de 0,2 ponto percentual ante a previsão de abril. O FMI cortou ainda mais a previsão do Reino Unido para 2017, em 0,9 ponto percentual, para 1,3 por cento.

O Fundo elevou ligeiramente sua estimativa para o crescimento da zona do euro em 2016, mas cortou a perspectiva de 2017 em 0,2 ponto, para 1,4 por cento.

Para a China, o cenário ficou praticamente inalterado, com uma ligeira melhora para 6,6 por cento em 2016, mas ainda desacelerando a 6,2 por cento em 2017.

(Por David Lawder)