Lucro do Goldman Sachs dispara no 2º trimestre com receita forte em corretagem

terça-feira, 19 de julho de 2016 11:35 BRT
 

(Reuters) - O Goldman Sachs divulgou nesta terça-feira que o lucro de segundo trimestre subiu 78 por cento, superando expectativas do mercado e apoiado em fortes receitas com negociação de bônus e dívida.

A receita com negócios em renda fixa, commodities e moedas subiu 20 por cento, para 1,93 bilhão de dólares no segundo trimestre, enquanto a receita total com corretagem avançou 2 por cento, a 3,68 bilhões de dólares.

Enquanto isso, as despesas operacionais totais do Goldman Sachs caíram 25,5 por cento, para 5,47 bilhões de dólares. O banco, como outros rivais em Wall Street, tem tentado reduzir despesas uma vez que preocupações com o crescimento da China e outros mercados importantes têm desencorajado negócios.

"Apesar da incerteza criada pelo Brexit, alcançamos sólidos resultados", disse o presidente-executivo do Goldman Sachs, Lloyd Blankfein, em comunicado, referindo-se à decisão britânica de deixar a União Europeia (UE).

O lucro líquido aplicável aos detentores de ações ordinárias subiu para 1,63 bilhão de dólares, ou 3,72 dólares por ação, ante 916 milhões de dólares, ou 1,98 dólar por papel um ano antes, quando o banco teve de fazer provisão de 1,45 bilhão de dólares relacionada a acordos legais e com autoridades.

Analistas, em média, esperavam lucro equivalente a 3 dólares por ação no segundo trimestre, segundo a Thomson Reuters I/B/E/S.

(Por Sweta Singh em Bangalore, Índia, e Olivia Oran em Nova York)