ANÁLISE-Parente aprimora comunicação da Petrobras com mercado e agrada Conselho

terça-feira, 19 de julho de 2016 18:59 BRT
 

Por Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Perto de completar dois meses no comando da Petrobras, Pedro Parente mostra uma mudança substancial na política de comunicação da direção da empresa, mostrando-se aberto ao diálogo com o mercado, a imprensa e até mesmo com o público interno, atendendo a uma antiga demanda do Conselho do Administração.

Apesar de ressalvas sobre o executivo estar apenas começando o trabalho, o colegiado da empresa avalia positivamente a postura mais vocal do novo presidente, segundo duas fontes com conhecimento direto do assunto.

Analistas de mercado também já começaram a fazer avaliações favoráveis sobre sua gestão.

O executivo, que assumiu a Petrobras em 30 de maio, não tem se esquivado de investidas de jornalistas em eventos, sempre pronto para repetir resultados recentes e apontar avanços, enquanto busca resgatar a companhia, que acumula hoje a maior dívida para uma petroleira no mundo.

"As mudanças na companhia já estavam em andamento... O que está acontecendo com o Pedro é que ele está seguindo o mesmo caminho, só que ele é mais vocal, ele fala mais com a imprensa... faz uma comunicação maior", afirmou uma das fontes, com conhecimento direto sobre as reuniões do Conselho.

Para a fonte, medidas importantes, como independência do Conselho, busca por redução de custos, melhoria da governança e da eficiência, reorganização estrutural, dentre outras, já estavam em curso desde a última gestão.

"Nesse momento, em que a empresa tem que ganhar mais credibilidade, mais confiança, é importante falar... o Conselho falava isso para o (ex-presidente Aldemir) Bendine: 'tem que melhorar a comunicação'", recordou a fonte.

Entretanto, uma segunda fonte, também com conhecimento direto das reuniões do Conselho, ponderou que ainda é "muito cedo" para falar sobre os resultados da gestão, uma vez que houve apenas uma reunião do colegiado após Parente assumir.   Continuação...

 
Parente, durante posse no Rio de Janeiro
 2/6/2016 REUTERS/Sergio Moraes