Governo prevê receitas com securitização da dívida apenas em 2017, diz fonte

quarta-feira, 20 de julho de 2016 20:04 BRT
 

Por Marcela Ayres

BRASÍLIA (Reuters) - O governo federal está investindo esforços na securitização da dívida ativa da União para aumentar suas receitas, mas prevê que os recursos virão somente em 2017, disse uma importante fonte da equipe econômica.

Falando em condição de anonimato, a fonte destacou que a medida precisa de aval do Legislativo e, por isso, a expectativa é que o ingresso de recursos vá ajudar o governo somente no ano que vem.

Mais cedo nesta quinta-feira, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, afirmou que o governo vai esgotar todas as alternativas para evitar um contingenciamento do Orçamento deste ano, e deve incluir nas propostas para evitar um corte a securitização da dívida da União.

O governo deve divulgar até sexta-feira, por força da legislação, se vê necessidade de corte nas despesas para cumprir a meta fiscal vigente, de um déficit primário de 170,5 bilhões de reais para o governo central em 2016.

Segundo a fonte ouvida pela Reuters, a equipe econômica ainda se debruça sobre o tópico, não tendo fechado uma decisão sobre a tesourada nos gastos para compensar o cenário de forte queda na arrecadação.