Goldman Sachs investirá R$600 mi em expansão de empresa de guarda-móveis no Brasil

sexta-feira, 22 de julho de 2016 15:46 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O banco norte-americano Goldman Sachs vai investir 600 milhões de reais na expansão da empresa brasileira de locação de espaços para armazenagem Metrofit nos próximos 5 a 6 anos, de olho no potencial de crescimento de longo prazo da economia do Brasil.

A Metrofit é resultado de uma joint-venture entre a gestora brasileira de ativos imobiliários TRX com a norte-americana especializada no segmento Metro Self Storage. O plano da empresa é desenvolver 8 a 10 espaços de armazenagem por ano nos próximos 5 a 6 anos nas principais capitais do país, disse o presidente-executivo do grupo TRX, Luiz Augusto do Amaral.

Ele evitou comentar qual será a participação a ser assumida pelo Goldman Sachs na Metrofit, apesar de informar o montante a ser investido pelo banco. Segundo ele, nenhum dos dois sócios atuais da joint-venture está reduzindo sua participação no negócio.

A Metrofit foi fundada em 2012 para disputar o ainda pouco explorado mercado de guarda-móveis no Brasil, bastante difundido em países como os Estados Unidos. O segmento, porém, tem passado por franca expansão.

Em março, a GoodStorage anunciou que vai investir 500 milhões de reais na compra de cerca de 30 imóveis no país nos próximos três anos. A empresa tem entre os sócios a gestora de private equity HSI Investimentos e o fundo global de investimentos Evergreen Real Estate Partners. Já a GuardeAqui, controlada pela Equity International, empresa de private equity do bilionário Sam Zell, disse em maio que avalia cerca de 120 ativos no país, com foco nas regiões Sul e Sudeste.

Parte da expansão decorre da tendência de encolhimento da área útil dos apartamentos, crescimento do comércio eletrônico e barateamento dos ativos imobiliários em meio à recessão do país.

"A perspectiva é positiva para setor self-storage. O investimento do Goldman Sachs não é um movimento de compra de ativos estressados. O banco está vendo no Brasil uma perspectiva de melhora no longo prazo e está apostando no desenvolvimento de um plano imobiliário", disse Amaral. "Estamos em 2016 com um monte de imóveis prontos, mas com preços muito abaixo do projetado. Para nós, o momento de iniciar o ciclo de desenvolvimento é agora."

Atualmente, a Metrofit tem duas unidades prontas de self-storage, uma na cidade de São Paulo e outra em Santo André (SP). A empresa está preparando outras duas unidades também no Estado de São Paulo, uma em São Caetano do Sul e outra em Barueri. A empresa desenvolve atualmente 23 mil metros quadrados de área bruta locável dos quais 18 mil estão ativos. Com o aporte do Goldman Sachs, a área será expandida para entre 250 mil e 300 mil metros quadrados, disse Amaral.

Segundo o executivo, o plano de investimento prevê o desenvolvimento de ativos, mas pode ser ajustado para, por exemplo, incluir aquisição de capacidade de rivais. "Potencialmente poderemos partir para aquisições o no setor", disse Amaral.

(Por Alberto Alerigi Jr.)