BC japonês pode aliviar mais política monetária para cumprir meta de inflação, diz Kuroda

sábado, 23 de julho de 2016 13:19 BRT
 

Por Tetsushi Kajimoto

CHENGDU, China (Reuters) - O presidente do banco central japonês, Haruhiko Kuroda, disse no sábado que vai aliviar mais a política monetária se for necessário para alcançar a meta de inflação de 2 por cento, ao mesmo tempo em que reiterou seu comprometimento em continuar com o atual programa de estímulo até que os preços estejam ancorados.

Falando a jornalistas durante o encontro de ministros das Finanças e presidentes de BCs do G20 na cidade de Chengdu, no sudoeste da China, Kuroda manteve um visão positiva da economia japonesa e das perspectivas para os preços, apesar das crescentes expectativas do mercado de mais estímulos monetários pelo Banco do Japão.

"Se a tendência (de recuperação ) da economia continuar, levando à alta dos preços e salários em um ciclo virtuoso... os preços eventualmente subirão para a meta de 2 por cento", disse Kuroda.

"Sempre examinamos fatores de risco para a economia e para os preços e vamos tomar medidas adicionais de alívio se necessário para alcançarmos a meta de estabilidade de preços."